Wake Up

1.º Domingo Advento (Ano B)
Mc 13, 33-37

P. Paulo Araújo | Paróquia de Arroios

Desafio-te:

  1. Para Deus aplica: Obrigado Senhor! Perdão! Please!
  2. Para os outros aplica: Please! Obrigado! Perdoa-me!

Descarrega: PDF | Video

Partilha:

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Acautelai-vos e vigiai, porque não sabeis quando chegará o momento. Será como um homem que partiu de viagem: ao deixar a sua casa, deu plenos poderes aos seus servos, atribuindo a cada um a sua tarefa, e mandou ao porteiro que vigiasse. Vigiai, portanto, visto que não sabeis quando virá o dono da casa: se à tarde, se à meia-noite, se ao cantar do galo, se de manhãzinha; não se dê o caso que, vindo inesperadamente, vos encontre a dormir. O que vos digo a vós, digo-o a todos: Vigiai!».
Palavra da salvação.

(Mc 13, 33-37)

Olá. Tenho a certeza que sabes que estamos no primeiro domingo do Advento, nesta caminhada que nos levará até ao Natal do Senhor, até ao nascimento de Jesus. E o Evangelho deste domingo te lança um desafio muito direto e muito simples. Está atento! Vigia! Porquê? Porque Jesus vem ao nosso encontro. Ele vem. E vem, às vezes, da forma mais surpreendente. Às vezes não O vemos porque estamos tão embrenhados com as nossas coisas, embrenhados com as nossas tarefas... Aquele jogo que nunca mais acaba... E, às tantas, aquele amigo telefonou, tu não viste que ele estava tão necessitado de falar contigo e nem reparaste que ligou-te 3 vezes, 4 vezes… E tu não estavas lá. Ele vinha ao teu encontro, precisava de ti e tu não O reconheceste.

Por isso, neste domingo, o convite que nos é feito é estarmos atentos a Deus que vem até nós das formas mais surpreendentes. Eu gostava de contar uma coisa que aconteceu comigo, um dia na paróquia de Arroios, onde sou pároco. Vieram-me dizer que havia um sem-abrigo que estava esticado nos bancos da igreja a dormir. De mãos atrás da cabeça, perna cruzada, foi onde encontrei o David, esticado num banco da igreja no fundo, junto à saída. Toquei-lhe no ombro e disse-lhe: “David, levanta-te, homem! Não podes ficar aqui.” O David pôs-se de pé, olhou para mim, apontou-me o dedo e disse: “Padre Paulo, eu sei que tu acreditas em Jesus, em Deus Pai, Filho e Espirito Santo, mas tu também tens de te converter”. Não achei muita piada. Peguei-lhe no braço e disse-lhe: “David, vá… Está bem. Vamos embora. Vamos lá para fora”. E levei-o até à entrada da igreja. No patamar de cima da igreja, já do lado de fora da porta, o David voltou a olhar para mim, voltou a apontar-me o dedo e a dizer-me: “Eu sei que tu acreditas em Deus Pai, Filho e Espirito Santo, mas tu, Padre Paulo, também tens de te converter”. Comecei a ficar um bocado cansado com essa conversa. E, pela terceira vez, descemos as escadas e ele repetiu-me a mesma coisa: “Tu também tens de te converter.” E só à terceira vez percebi que era Jesus que falava comigo e que me convidava a converter. Eu não tinha reconhecido Jesus que me falava através do David, daquele sem-abrigo completamente aditivado.

Por isso, queria-te lançar dois desafios. Reconhece Jesus. Dá-lhe tempo. Está atento a Ele. Gostava de te propor duas dinâmicas. Uma, a que chamo OPP. O de obrigado. Olhar para o teu dia e dizer obrigado a Deus por uma coisa boa que te aconteceu. P, primeiro P, pedir perdão. Certamente houve coisas que não correram bem, que não estiveste bem, que magoaste os outros… Então, pede perdão. Pede perdão a Deus. Último P, please. Diz-lhe please, ajuda-me. Por favor, ajuda aquela pessoa, ajuda-me a mim, ajuda o outro. Isso para com Deus. Segundo desafio: para com os que estão à tua volta, fazeres o POP. Primeiro P, please. Pede por favor. Sê delicado. O, obrigado. Agradece. Sê agradecido. E sempre que falhares, sempre que magoares, sempre que não estiveres à altura, porque Deus vem ao teu encontro… Segundo P, perdão. Pede desculpa.

P. Paulo Araújo

Newsletter

Subscreve já a nossa newsletter e recebe em primeira mão cada novo episódio.