Vem e Segue-me

13.º Domingo Tempo Comum (Ano C)
Lc 9, 51-62

P. Abel Ferreira | Paróquia de Monte Abraão

Desafio-te:

Que lugar é que Deus ocupa na tua vida? Consegues pô-Lo em primeiro lugar?

Descarrega: PDF | Video

Partilha:

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Aproximando-se os dias de Jesus ser levado deste mundo, Ele tomou a decisão de Se dirigir a Jerusalém e mandou mensageiros à sua frente. Estes puseram-se a caminho e entraram numa povoação de samaritanos, a fim de Lhe prepararem hospedagem. Mas aquela gente não O quis receber, porque ia a caminho de Jerusalém. Vendo isto, os discípulos Tiago e João disseram a Jesus: «Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu que os destrua?». Mas Jesus voltou-Se e repreendeu-os. E seguiram para outra povoação. Pelo caminho, alguém disse a Jesus: «Seguir-Te-ei para onde quer que fores». Jesus respondeu-lhe: «As raposas têm as suas tocas e as aves do céu os seus ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça». Depois disse a outro: «Segue-Me». Ele respondeu: «Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar meu pai». Disse-lhe Jesus: «Deixa que os mortos sepultem os seus mortos; tu, vai anunciar o reino de Deus». Disse-Lhe ainda outro: «Seguir-Te-ei, Senhor; mas deixa-me ir primeiro despedir-me da minha família». Jesus respondeu-lhe: «Quem tiver lançado as mãos ao arado e olhar para trás não serve para o reino de Deus».
Palavra da Salvação.

(Lc 9, 51-62)

Estamos no décimo terceiro domingo do Tempo Comum. Jesus, na sua vida quotidiana, decide partir para uma cidade, na qual Ele sabia que ia encontrar dificuldades, mas da qual não podia fugir… Jerusalém. E encontra-se com alguns percalços, algumas dificuldades pelo caminho. Em primeiro lugar, a rejeição por este povo, os samaritanos. Era um povo assim de judeus, mas de segunda categoria.

E deixa-me que te faça uma pergunta: Como é que tu, no teu dia-a-dia, lidas com os teus problemas, com as dificuldades, com aquelas situações difíceis das quais tu sabes que vão estar no teu caminho? Foges delas? Ou, ao contrário, como Jesus, sabendo que vai ser difícil, segues em frente?

Pelo caminho, Jesus encontra três tipos de pessoas. Em primeiro lugar, um grupo que podíamos chamar “os generosos”, aqueles que intuitivamente, assim ao primeiro impulso, dizem: “Senhor, eu seguir-te-ei para onde quer que Tu vás!”. O que é que Jesus diz a estas pessoas? “Toma atenção. Olha que o caminho de ser discípulo, o caminho de me seguires é um caminho às vezes difícil. Não tens onde reclinar a cabeça.”. Não tens, digamos assim, os descansos ou, dito de outra forma, as seguranças humanas que todos nós gostamos. A verdade é que Jesus não te quer tirar nada, quer dar-te tudo. Estás disposto a viver assim desta maneira, na fragilidade, apenas dependendo do céu, daquilo que Deus te dá?

O segundo grupo de pessoas que Jesus encontra são aqueles que colocam algumas reservas: “Senhor, deixa-me ir primeiro sepultar o meu pai”. É uma razão mais que justa. Repara, este jovem, que Jesus encontra pelo caminho, tem uma tarefa para fazer e é uma tarefa perfeitamente legítima: o afeto pelo seu pai, cuidar daquele que lhe deu a vida. E Jesus, que não quer cortar com os afetos, que não quer desprezar ninguém, que se compadece até das situações difíceis, manda-o seguir em frente.

O terceiro grupo de pessoas com quem Jesus se encontra é o daqueles que dizem: “Bem, eu tenho que ir primeiro despedir-me da minha família”. Repara que a chave para percebermos o que é que Jesus quer dizer, está aqui nesta palavra: “primeiro”. Jesus não quer, mais uma vez, cortar com os laços, quer antes que tu ordenes as coisas corretamente na tua vida.

Que lugar é que Deus ocupa na tua vida? Quando tens de tomar uma decisão como o fazes? É o que tu achas? É o que o mundo à tua volta te sugere para fazer? Ou é o que o Evangelho diz sobre isso? O que é que Jesus faria no meu lugar? Jesus quer-te dar tudo. Aceitas o desafio?

Boa semana!

P. Abel Ferreira

Newsletter

Subscreve já a nossa newsletter e recebe em primeira mão cada novo episódio.