Senhora do Serviço

Assunção de Nossa Senhora (Ano B)
Lc 1, 39-56

P. António Marcelino | Congregação Salesiana

Desafio-te:

Já pensaste... Tens um serviço, ou estás ao serviço? Segue o exemplo de Nossa Senhora: cuida do serviço como Ela o fez!

Descarrega: PDF | Video

Partilha:

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naqueles dias, Maria pôs-se a caminho e dirigiu-se apressadamente para a montanha, em direcção a uma cidade de Judá. Entrou em casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, o menino exultou-lhe no seio. Isabel ficou cheia do Espírito Santo e exclamou em alta voz: «Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre. Donde me é dado que venha ter comigo a Mãe do meu Senhor? Na verdade, logo que chegou aos meus ouvidos a voz da tua saudação, o menino exultou de alegria no meu seio. Bem-aventurada aquela que acreditou no cumprimento de tudo quanto lhe foi dito da parte do Senhor». Maria disse então: «A minha alma glorifica o Senhor e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador, porque pôs os olhos na humildade da sua serva: de hoje em diante me chamarão bem-aventurada todas as gerações. O Todo-Poderoso fez em mim maravilhas: Santo é o seu nome. A sua misericórdia se estende de geração em geração sobre aqueles que O temem. Manifestou o poder do seu braço e dispersou os soberbos. Derrubou os poderosos de seus tronos e exaltou os humildes. Aos famintos encheu de bens e aos ricos despediu de mãos vazias. Acolheu a Israel, seu servo, lembrado da sua misericórdia, como tinha prometido a nossos pais, a Abraão e à sua descendência para sempre». Maria ficou junto de Isabel cerca de três meses e depois regressou a sua casa.
Palavra da salvação.

(Lc 1, 39-56)

No dia 15 de agosto de cada ano, a Igreja propõe-nos esta festa da Assunção de Nossa Senhora ao céu. Esta festa, como sabemos, quer recordar-nos o fim material, o fim físico de Maria. Maria no fim da sua vida de peregrina, como cada um de nós, vai para o céu. E esta festa recorda que ela foi para o céu em corpo e alma. O seu corpo não sofreu a decomposição que, certamente, vai acontecer com todos e com cada um de nós.

Desde o início os cristãos sempre quiseram associar Maria Santíssima ao corpo glorioso do seu Senhor, do Senhor ressuscitado. Esta festa indica-nos a meta, a meta de todos nós. Em Cristo também somos seres viventes. E se não vamos logo após a morte em corpo e alma, vamos, sem dúvida, com Maria Santíssima e com o Senhor ressuscitado para a glória do céu. Portanto, festa da Assunção de Nossa Senhora, a festa de Nossa Senhora no céu.

O texto do Evangelho apresenta-nos um dado muito curioso: Maria Santíssima, que vive ao lado do seu filho, põe-se a caminho, ainda antes de ser a mãe de Jesus, põe-se a caminho da casa de sua prima Santa Isabel que estava para ser mãe. É a Senhora do serviço. Não se enche de vaidade porque vai ser a mãe de Jesus. Põe-se numa atitude de serviço. Então, esta festa da Assunção recorda-nos a glória do céu, mas também nos recorda, evoca, sermos senhores do serviço.

Eu terminaria dizendo que a Senhora do Céu ensina-nos a ser senhores do serviço.

P. António Marcelino

Newsletter

Subscreve já a nossa newsletter e recebe em primeira mão cada novo episódio.