Queres ser grande?

25.º Domingo Tempo Comum (Ano B)
Mc 9, 30-37

P. Luís Marinho | Corpo Nacional de Escutas

Desafio-te:

Antes de acabar esta semana faz um pequeno serviço a alguém que habita na tua casa!

Descarrega: PDF | Video

Partilha:

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, Jesus e os seus discípulos caminhavam através da Galileia. Jesus não queria que ninguém o soubesse, porque ensinava os discípulos, dizendo-lhes: «O Filho do homem vai ser entregue às mãos dos homens, que vão matá-l'O; mas Ele, três dias depois de morto, ressuscitará». Os discípulos não compreendiam aquelas palavras e tinham medo de O interrogar. Quando chegaram a Cafarnaum e já estavam em casa, Jesus perguntou-lhes: «Que discutíeis no caminho?». Eles ficaram calados, porque tinham discutido uns com os outros sobre qual deles era o maior. Então, Jesus sentou-Se, chamou os Doze e disse-lhes: «Quem quiser ser o primeiro será o último de todos e o servo de todos». E, tomando uma criança, colocou-a no meio deles, abraçou-a e disse-lhes: «Quem receber uma destas crianças em meu nome é a Mim que recebe; e quem Me receber não Me recebe a Mim, mas Àquele que Me enviou».
Palavra da salvação.

(Mc 9, 30-37)

Quase que tenho pena de Jesus ao ouvir a passagem do Evangelho deste domingo, como aponta S. Marcos. Diz-nos que Jesus quis ficar a sós com os seus discípulos para lhes falar de uma coisa importante: da Sua paixão, da Sua morte e ressurreição que iria acontecer em Jerusalém.

E sabem qual é a resposta dos discípulos ou a sua reação? Pensam que tentam consolar Jesus... Pensam que o tentam dissuadir... Como nada compreendem e têm medo de perguntar, entretêm-se entre eles a saber: “Quem de nós é o maior? Quem de nós é o mais importante? Quem de nós é o primeiro?”. Jesus, talvez desiludido porque vê os discípulos que Ele lentamente forma, a quem se dá a conhecer, mas ainda tão distantes… Jesus, mais do que palavras, faz um gesto: tomou uma criança, colocou-a no meio deles, abraçou-a e disse-lhes: “Quem receber uma criança em meu nome a mim recebe.”. Ou: “Quem entre vós quer ser o maior, o mais importante, seja o último e o servo de todos.”.

O centro do Evangelho é exatamente esta maneira de voltarmos, de novo e sempre, aos gestos simples, densos, que nos humanizam e que dão qualidade às nossas relações. Tomou uma criança, colocou-a no meio, no centro e abraçou-a. É por aí que temos sempre que começar. Seguir Jesus não é uma disputa de lugares, não é saber quem tem o cargo mais importante, mas é aprender os gestos elementares que fazem a qualidade e a beleza da nossa humanidade.

Também tu queres seguir Jesus? Também tu queres aprender o Seu modo, o Seu estilo de viver? Então proponho: não deixes que acabe esta semana sem prestares um serviço, ainda que pequenino, a alguém que more em tua casa. Aprende a beleza do Evangelho e a sabedoria da vida de Jesus. Aprende-a crescendo na humanidade dos gestos simples que estão tão perto de ti, que estão tão ao teu alcance.

P. Luís Marinho

Newsletter

Subscreve já a nossa newsletter e recebe em primeira mão cada novo episódio.