Homework

Sagrada Família (Ano B)
Lc 2, 22-40

P. Marcos Castro | Paróquia da Bobadela

Desafio-te:

Faz o teu homework: trabalha o outro a partir de Jesus torna a tua Família Sagrada!

Descarrega: PDF | Video

Partilha:

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Ao chegarem os dias da purificação, segundo a Lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, para o apresentarem ao Senhor, como está escrito na Lei do Senhor: «Todo o filho primogénito varão será consagrado ao Senhor», e para oferecerem em sacrifício um par de rolas ou duas pombinhas, como se diz na Lei do Senhor. Vivia em Jerusalém um homem chamado Simeão, homem justo e piedoso, que esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava nele. O Espírito Santo revelara-lhe que não morreria entes de ver o Messias do Senhor; e veio ao templo movido pelo Espírito. Quando os pais de Jesus trouxeram o Menino para cumprirem as prescrições da Lei no que lhes dizia respeito, Simeão recebeu-O em seus braços e bendisse a Deus, exclamando: «Agora, Senhor, segundo a vossa palavra, deixareis ir em paz o vosso servo, porque os meus olhos viram a vossa salvação, que pusestes ao alcance de todos os povos: luz para se revelar às nações e glória de Israel, vosso povo». O pai e a mãe do Menino Jesus estavam admirados com o que d'Ele se dizia. Simeão abençoou-os e disse a Maria, sua Mãe: «Este Menino foi estabelecido para que muitos caiam ou se levantem em Israel e para ser sinal de contradição; - e uma espada trespassará a tua alma – assim se revelarão os pensamentos de todos os corações». Havia também uma profetiza, Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Era de idade muito avançada e tinha vivido casada sete anos após o tempo de donzela e viúva até aos oitenta e quatro. Não se afastava do templo, servindo a Deus noite e dia, com jejuns e orações. Estando presente na mesma ocasião, começou também a louvar a Deus e a falar acerca do Menino a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém. Cumpridas todas as prescrições da Lei do Senhor, voltaram para a Galileia, para a sua cidade de Nazaré. Entretanto, o Menino crescia e tornava-se robusto, enchendo-Se de sabedoria. E a graça de Deus estava com Ele.
Palavra da salvação.

(Lc 2, 22-40)

Estamos a celebrar hoje a festa da Sagrada Família. E o que é isto de Sagrada Família? A família. A família foi sempre algo que nós trabalhámos muito lá em casa como dom primeiro daquilo que nós temos de fazer. Antes de tantos trabalhos que nós temos de fazer, antes de tantas arrumações de casa, o dom da família temos de preservar.

Aquilo que os ingleses falam de home. Aquilo que nós chamamos e traduzimos de lar. E, muitas vezes, fica assim um bocadinho esquecido, porque tantas coisas que nós temos de fazer a partir da escola, a partir do trabalho dos pais, a partir de deveres de casa, para a casa ficar minimamente arrumada, que nós muitas vezes esquecemo-nos de fazer os homeworks, ou seja, os nossos trabalhos de lar e ficamos muitas vezes pelos trabalhos práticos dos TPC. Vamos esquecer os TPC. Estamos de férias, pode ser? Vamos passar para os homeworks. E aqui o Evangelho é muito claro. O homework é guardar Jesus. E é essa a primeira tarefa.

Jesus, Maria e José. Não conhecemos, José, sem Jesus. Não conhecemos, Maria sem Jesus. E a partir do Natal, todos estes começam a ter uma nova identidade. Jesus, Maria e José, a minha família vossa é. E aqui o Evangelho, eles saem de casa... Saem de casa e vão para onde? Para o templo, para uma outra casa. E, no caminho, sem largarem Jesus, são surpreendidos por duas pessoas. E estas duas pessoas, porque estavam à espera de algo que completasse a vida delas, ao verem Jesus ficam admirados. Ficam... Ficam… Não sabemos como. A alegria do encontro com Jesus torna-os nestes hinos que nós acabámos de escutar.

E é este caminho que nós muitas vezes temos de fazer, de família. Mais do que fazer coisas, mais do que a casa estar arrumada, mais do que eu ter este objeto ou ter o outro objeto, temos de trabalhar primeiro a relação uns com os outros. E a nossa relação uns com os outros, a partir da Sagrada Família, é sempre uma relação a partir de Jesus. A partir de Jesus, qual é o teu nome? A partir de Jesus, que identidade é que tu tens? José, quem és tu? Eu sou o pai de Jesus! Maria, quem és tu? Eu sou a mãe de Jesus! Ana, quem és tu? Simeão, quem és tu? E tu, quem és tu? Faz os teus trabalhos de casa. É esse o desafio que eu te lanço. Faz os teus trabalhos de casa? Não, estamos de férias. Faz os teus homeworks… Trabalha o outro a partir de Jesus.

Uma vez, o meu irmão estava a mudar de casa mais uma vez e eu disse-lhe: “Outra vez a mudar de casa?” E ele disse: “Olha Marcos, eu estou com Jesus e a família está comigo. Podemos mudar de casa, podemos não ter nada, a partir de Jesus nós temos tudo”. Faz esse trabalho também. Torna-te sagrado. Torna a tua família sagrada. E faz os teus homeworks. Está combinado? E feliz dia de festa da Sagrada Família.

P. Marcos Castro

Newsletter

Subscreve já a nossa newsletter e recebe em primeira mão cada novo episódio.