GodSelfie

2.º Domingo Quaresma (Ano C)
Lc 9, 28b-36

P. Luís Pardal | Paróquia de Manteigas

Desafio-te:

Nesta Quaresma, não fiques agarrado a um momento em que te sentiste perto de Deus. Usa essa "selfie" para fortalecer a tua fé e não tenhas medo de anunciar a Sua palavra.

Descarrega: PDF | Video

Partilha:

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, João e Tiago e subiu ao monte, para orar. Enquanto orava, alterou-se o aspecto do seu rosto e as suas vestes ficaram de uma brancura refulgente. Dois homens falavam com Ele: eram Moisés e Elias, que, tendo aparecido em glória, falavam da morte de Jesus, que ia consumar-se em Jerusalém. Pedro e os companheiros estavam a cair de sono; mas, despertando, viram a glória de Jesus e os dois homens que estavam com Ele. Quando estes se iam afastando, Pedro disse a Jesus: «Mestre, como é bom estarmos aqui! Façamos três tendas: uma para Ti, outra para Moisés e outra para Elias». Não sabia o que estava a dizer. Enquanto assim falava, veio uma nuvem que os cobriu com a sua sombra; e eles ficaram cheios de medo, ao entrarem na nuvem. Da nuvem saiu uma voz, que dizia: «Este é o meu Filho, o meu Eleito: escutai-O». Quando a voz se fez ouvir, Jesus ficou sozinho. Os discípulos guardaram silêncio e, naqueles dias, a ninguém contaram nada do que tinham visto.
Palavra da Salvação.

(Lc 9, 28b-36)

Esta cena bíblica, narrada repetidamente no 2.º domingo da Quaresma, passa-se num lugar muito concreto, um monte chamado Tabur. Cada vez que Jesus precisa de se encontrar com o Pai, de fazer silêncio na sua vida, Jesus retira-se. Vai para um lugar deserto, normalmente escolhe um monte, para aí se sentir mais perto. Antes de escolher os discípulos, Jesus subiu ao monte para rezar com o Pai. Antes de se entregar, Jesus foi ao Monte das Oliveiras para aí dizer: "Faça-se a tua vontade.". Este Jesus, que nós hoje ouvimos falar no texto do Evangelho, é o Jesus que vem completar toda a lei. Ele é maior do que Moisés e do que Elias, maior do que a lei, maior do que os profetas. N’Ele tudo se completa. Por isso, tal como Jesus, também nós precisamos muitas vezes de fazer o nosso silêncio.

O Papa Francisco tem-nos pedido, ao longo deste Jubileu da Misericórdia que estamos a viver, que façamos silêncio. Só no silêncio podemos ouvir a voz do Pai. Só no silêncio consegues entender aquela mensagem que saiu da nuvem luminosa: "Este é o meu filho muito amado, escutai-o!". E Jesus é realmente o filho muito amado. Aquele a quem tu escutas quando fazes silêncio, quando sobes ao monte.

Porém, tu como eu, queremos ser como Pedro, fazer uma selfie com Deus, ficar lá no alto do monte e dizer: "Que bom é estarmos aqui! Não precisamos sequer sair daqui.". Não! Estás errado! O que Jesus espera é que tu desças do monte e que vás lá abaixo contar como é bom tê-lo encontrado, como é bom dizer que conseguiste ver a Glória do Ressuscitado, mesmo sem a entenderes. E essa selfie que tu fizeste com Ele, num momento concreto, no momento em que tu recebeste a tua Primeira Comunhão, em que recebeste o teu Crisma, naquele dia em que peregrinaste ou foste a um lugar onde sentiste a verdadeira presença com Deus, essa selfie é aquela que tu guardas para te fortalecer na tua fé.

Nesta tua caminhada de Quaresma, Jesus desafia-te hoje e agora: "Não tenhas medo de me anunciar. Não tenhas medo de mostrar a todos aquela linda foto que tiraste comigo, aquela em que eu te mostrei o amor que te tinha.". Não tenhas medo de anunciar.

P. Luís Pardal

Newsletter

Subscreve já a nossa newsletter e recebe em primeira mão cada novo episódio.