Eleva-te

Ascensão do Senhor (Ano C)
Lc 24, 46-53

P. Pedro Manuel | Paróquia de Boliqueime

Desafio-te:

E eu, já desci do monte?

Descarrega: PDF | Video

Partilha:

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Está escrito que o Messias havia de sofrer e de ressuscitar dos mortos ao terceiro dia e que havia de ser pregado em seu nome o arrependimento e o perdão dos pecados a todas as nações, começando por Jerusalém. Vós sois testemunhas disso. Eu vos enviarei Aquele que foi prometido por meu Pai. Por isso, permanecei na cidade, até que sejais revestidos com a força do alto». Depois Jesus levou os discípulos até junto de Betânia e, erguendo as mãos, abençoou-os. Enquanto os abençoava, afastou-Se deles e foi elevado ao Céu. Eles prostraram-se diante de Jesus, e depois voltaram para Jerusalém com grande alegria. E estavam continuamente no templo, bendizendo a Deus.
Palavra da Salvação.

(Lc 24, 46-53)

Olá a todos! Quase no culminar do tempo pascal, somos convidados a celebrar a Solenidade da Ascensão do Senhor. Jesus sobe para o Pai e quer que os nossos corações subam consigo, não no imediato da sua ascensão, mas aqui, no quotidiano das nossas vidas. Ele foi à nossa frente, preparar-nos o caminho e preparar-nos um lugar. Mas a mim e a ti convida-nos a que vivamos o tempo presente como tempo da Igreja. Sim, este é o nosso tempo.

Mergulhando no Evangelho de hoje, poderíamos acompanhar Jesus a Betânia. Passamos ao outro lado. Vamos a Betânia, acompanhando o Senhor na subida do monte, isto é, na subida na vida, para recebermos d’Ele o impulso missionário de, também nós, anunciarmos pelo mundo a grandeza e a riqueza do seu Evangelho. Hoje vamos a Betânia com Jesus porque Jesus vai para o Céu. Mas de Betânia é preciso que voltemos à nossa Jerusalém. É preciso que voltemos à nossa vida e que façamos da Jerusalém, de todos os dias, o momento oportuno em que vivemos e anunciamos o Evangelho.

Eu e tu, cristãos do século XXI, nascemos da Páscoa. E a Páscoa dá sentido à nossa vida. Por isso, vendo Jesus elevar-se ao Céu, não podemos ficar no vazio dos nossos olhares. Pelo contrário, encantados pela fé, haveríamos de descer do monte, de buscar a vida, na certeza de que o Espírito Santo vem, na certeza de que Jesus virá e de que, também nós, iluminados pelo Espírito Santo, havemos de ir ao Seu encontro.

Hoje não podemos ficar parados. O Senhor pede-me a mim e a ti que sejamos missionários, missionários d’Ele, missionários da Igreja, missionários da vida e da fé, no meio do mundo, muitas vezes, perdido entre olhares que se cruzam mas não se veem.

Na ascensão do Senhor, efetivamente, a nossa vida sobe com Jesus até ao Céu. Mas é preciso que na subida de Jesus ao Céu, o Céu desça aos nossos corações para que como irmãos nos encontremos.

P. Pedro Manuel

Newsletter

Subscreve já a nossa newsletter e recebe em primeira mão cada novo episódio.