Dedicação da Basílica de Latrão

Dedicação da Basílica de Latrão (Ano A)
Jo 2, 13-22

P. Filipe Santos | Seminário de Caparide

Desafio-te:

  1. Olha para a beleza da Igreja e coloca-te dentro dela. Reza pela Igreja, pelo Papa, pela unidade da Igreja
  2. Reza pelos seminaristas e pergunta ao Senhor qual é o teu lugar.

Descarrega: Sem PDF | Sem video

Partilha:

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São João

Estava próxima a Páscoa dos judeus e Jesus subiu a Jerusalém. Encontrou no templo os vendedores de bois, de ovelhas e de pombas e os cambistas sentados às bancas. Fez então um chicote de cordas e expulsou-os a todos do templo, com as ovelhas e os bois; deitou por terra o dinheiro dos cambistas e derrubou-lhes as mesas; e disse aos que vendiam pombas: «Tirai tudo isto daqui; não façais da casa de meu Pai casa de comércio». Os discípulos recordaram-se do que estava escrito: «Devora-me o zelo pela tua casa». Então os judeus tomaram a palavra e perguntaram-Lhe: «Que sinal nos dás de que podes proceder deste modo?». Jesus respondeu-lhes: «Destruí este templo e em três dias o levantarei». Disseram os judeus: «Foram precisos quarenta e seis anos para construir este templo e Tu vais levantá-lo em três dias?». Jesus, porém, falava do templo do seu Corpo. Por isso, quando Ele ressuscitou dos mortos, os discípulos lembraram-se do que tinha dito e acreditaram na Escritura e na palavra de Jesus.
Palavra da salvação.

(Jo 2, 13-22)

Provavelmente ficaste surpreendido e/ou até escandalizado com a reação de Jesus ao entrar no templo. Jesus que expulsou os vendilhões do templo e que derrubou as mesas dos cambistas. Não estamos habituados a ver Jesus a reagir assim tão violentamente. E podemos perguntar: Porquê? Porque é que Jesus reagiu assim?

Antes disso, vale a pena percebermos o significado do templo para o povo de Israel. O templo era a morada de Deus, era o lugar da morada de Deus entre os homens e, ao mesmo tempo, era no templo que os judeus ofereciam o seu culto ao Senhor. Ora Jesus, ao proceder assim quando entrou no átrio do templo, Jesus colocou-se na linha dos profetas do Antigo Testamento, que criticavam um culto exterior, tantas vezes oferecendo-se sacrifícios exteriores, tantos ritos mas, muitas vezes, um culto que era desligado do Amor a Deus, do verdadeiro amor a Deus, como atitude interior e do amor aos irmãos. Os profetas criticavam este culto exterior e Jesus coloca-se na linha desta crítica que os profetas do Antigo Testamento faziam a este culto judaico. Mas Jesus vai mais longe, porque Jesus não critica apenas este culto exterior, mas Jesus apresenta-se como o novo templo. “Destruí este templo e em três dias Eu o reedificarei.” Jesus apresenta-se como esse novo templo e é n'Ele que nós hoje somos chamados a oferecer este novo culto. Este novo templo, nós sabemos, é a Igreja. É o corpo de Cristo que é a Igreja. E é neste templo que tu és chamado a entrar. Aliás, tu és membro vivo deste templo. És pedra viva da Igreja.

Ora, por isso, permite-me que te deixe dois desafios muito concretos para viveres ao longo desta semana. Em primeiro lugar, olha para este templo, para a beleza deste templo que é a Igreja. Ainda para mais, estamos a celebrar neste domingo a dedicação da Basílica de Latrão, que é a igreja, catedral do Papa, em Roma, a igreja mãe de todas as igrejas. Pois então, olha para a beleza da Igreja. Não te coloques fora da Igreja. Tu fazes parte da Igreja. És membro da Igreja. Tantas vezes nós dizemos mal da Igreja, colocamo-nos a apontar defeitos e erros. Pois bem, a Igreja é a tua mãe. Reza pela Igreja. Durante esta semana, reza pela Igreja, reza pelo Papa, reza pela unidade da Igreja. É o primeiro desafio que te deixo.

Mas, depois, nesta semana, nós também estamos a iniciar a semana de oração pelos seminários. E como membro que és deste templo, desta Igreja, como membro vivo, como pedra viva, desafio-te a que rezes pelos nossos seminários, pelos nossos seminaristas. Mas, ao mesmo tempo, que te coloques verdadeiramente diante do Senhor e que perguntes ao Senhor qual é o teu lugar na Igreja. Como membro vivo, como pedra viva da Igreja, deste novo templo: Qual é o teu lugar? O que é que o Senhor espera de ti? Qual é o teu papel na Igreja?

Pois bem, são estes os dois desafios que eu te deixo para a vivência desta semana. Em primeiro lugar, olha para a beleza deste templo e reza pela unidade da Igreja. Em segundo lugar, coloca-te diante do Senhor, em verdade, e interroga-te acerca do teu papel, do teu lugar na edificação, na construção deste templo vivo, deste corpo que é a Igreja do Senhor.

P. Filipe Santos

Newsletter

Subscreve já a nossa newsletter e recebe em primeira mão cada novo episódio.