A Balança de Deus

32.º Domingo Tempo Comum (Ano B)
Mc 12, 41-44

P. Abel Ferreira | Paróquia de Monte Abraão

Desafio-te:

Ao longo desta semana, procura fazer um gesto, procura oferecer... Mas fá-lo! Mesmo que te custe!

Descarrega: PDF | Video

Partilha:

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, Jesus sentou-Se em frente da arca do tesouro, a observar como a multidão deitava o dinheiro na caixa. Muitos ricos deitavam quantias avultadas. Veio uma pobre viúva e deitou duas pequenas moedas, isto é, um quadrante. Jesus chamou os discípulos e disse-lhes: «Em verdade vos digo: Esta pobre viúva deitou na caixa mais do que todos os outros. Eles deitaram do que lhes sobrava, mas ela, na sua pobreza, ofereceu tudo o que tinha, tudo o que possuía para viver».
Palavra da salvação.

(Mc 12, 41-44)

Olá! O Evangelho de hoje é, poderíamos dizer até, muito comovente. Jesus coloca-se a observar uma situação que era frequente, certamente, porque estavam em Jerusalém e havia ali muita gente. E que situação é essa? Procura recordar-te e entrar até dentro da cena e perceber como é que... Quase que fazer o relato da situação que ali está a acontecer.

O que é que se passa? Passa-se que Jesus está a observar aqueles que passam diante da caixa das esmolas do templo e passam ali dois grupos de pessoas, na passerelle, digamos assim. E qual é o primeiro grupo? Os fariseus. Com longas vestes, mais ou menos, imagina a desfilar numa passadeira vermelha e, com toda a altivez, deitam ali inúmeras moedas, fazem muito barulho e toda a gente olha para eles porque deitam uma grande quantidade de dinheiro. Que tipo de pessoas são estas? Aquelas que apenas cuidam do exterior, aqueles que não olham a meios para atingir os fins, que o que conta é ter boa aparência. Num segundo momento aparece uma outra pessoa, que não dá nas vistas. Uma mulher, pobre, viúva, que o que tem para oferecer são duas pequenas moedas, que não fazem barulho, que ninguém repara nela.

Jesus a seguir chama os discípulos e procura tirar aqui uma conclusão. Que conclusão é esta? Repara que Jesus não está a olhar ao quanto cada um deita naquela arca, naquela caixa das esmolas, mas está a olhar ao como. Como é que aquela pessoa, como é que os fariseus, como é que esta viúva, entregam as suas esmolas. Repara que esta mulher, provavelmente, entregou tudo, tudo o que tinha.

Hoje, passados dois mil anos, tu estás disposto a viver desta maneira? A entregar, não é preciso ser muito, mas entregar tudo a Jesus? Se estás disposto, estás no caminho certo. Estás a construir... Estás a construir Jesus no meio deste mundo. Procura na tua vida, ao longo desta semana, um gesto, até se calhar alguma coisa que não seja muito agradável, até que te custe oferecer e fá-lo como fez esta pobre viúva.

Boa semana.

P. Abel Ferreira

Newsletter

Subscreve já a nossa newsletter e recebe em primeira mão cada novo episódio.